segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Exibicionismo V



Visões furtivas, olhares safados, indiscretos,
Basto-me, nada peço, me satisfaço,
Exibo-me, grandes momentos, secretos,
Gozo comigo, me locupleto e tudo faço.

Olho-me, refletida, imagem transversa,
Aprecio-me, gostosa, cada vez mais,
Curvo o corpo, mostro tudo sem conversa,
Me adoro, espelhos não mentem jamais.

Poso, fodo, faço escândalo e sou fodida,
Farto-me de gozo e tudo aprecio de soslaio,
Indecente e vagabunda, eis a razão de minha vida.

Sensual e taciturna, imperial e dominante
Não admito agora o macho, só um lacaio,
Sendo minha propriedade, submisso e suplicante.




8 comentários:

  1. Minha querida vadia , o que houve , não responde mais minhas missivas, saudades e que post maravilhoso, adorei o corpete é isso, acabei de postar um que faz parte da serie DOIS PUTOS, espero ver teus comentarísticos e aqui depois sai um outro poema para ti, beijos Gregos e sáficos!

    http://almeidalucius.blogspot.com.br/2017/02/exibida-i.html

    ResponderExcluir
  2. Parabéns minha querida. Não encontro ninguém, mas mesmo ninguém, que escreva sonetos/poesia erótica tão bem como a que tenho o gosto de ler aqui em seu blogue. A maravilha das maravilhas poéticas ao nível da sexualidade e sensualidade.
    .
    Beijo selvático

    ResponderExcluir
  3. Como diz a Raquel;Mas acrescento és a perfeição erótica em pessoa e poesia. Parabéns

    Beijo atrevido ;-)

    ResponderExcluir
  4. Muito bom este post, meus parabéns.

    Arthur Claro
    http://www.seminudez.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. O poema está fantástico...tesão, mesmo!

    ResponderExcluir
  6. Certamente e por cruel destino, todos os homens são todos lacaios na hora do prazer.

    ResponderExcluir